Atacante do Galo bebia 8 litros de refrigerante por dia

Meia-atacante revelado nas categorias de base do Internacional, Daniel Carvalho chegou ao Galo em 2010, e fez sua estreia em um amistoso, contra o rival, América Mineiro. Os primeiros seis meses do atleta no clube, foram frustrantes, já que ele precisou lidar com diversas lesões, em lugares diferentes do corpo. Com a chegada de Cuca, veio reconquistando seu lugar, e passou a jogar com a camisa 10.

Após ser apresentado ao Criciúma, já com 30 anos, Daniel que estava em busca de uma casa, teve uma conversa um tanto intrigante com um senhor:

– Você é o Daniel Carvalho? – questionou o idoso.
– Não – respondeu o meia, aos risos.
– É, realmente, o Daniel Carvalho tá bem mais gordo – disparou o homem.

Daniel não gosta da imagem que o associam

O jogador lamentou a imagem que o torcedor brasileiro tem sobre ele. Daniel explicou que realmente ficou acima do peso desde parou de jogar no CSKA, equipe da Rússia, e voltou, para atuar nas equipes brasileiras; no Inter (2008), Atlético-MG (2010/2011) e Palmeiras (2012/2013). Contudo, revela que nunca teve problema com a alimentação, e sim com o refrigerante.

“Saí do Internacional quando eu tinha 19 anos e retornei ao Brasil, por empréstimo ao Inter, com 26. Não adianta, a gente acaba desenvolvendo. Muita gente esperava que eu retornasse fisicamente com o mesmo corpo de quando saí. Sem dúvida não vou conseguir voltar a ser aquele gurizinho que era bem franzininho, magrinho. Todo mundo criou uma imagem de mim achando que eu voltava com o mesmo peso, mas isso não tem como acontecer. É normal, não só comigo, mas com a maioria dos jogadores que saíram e retornaram”.

Desde que voltou ao Brasil, as pessoas relacionaram o peso de Daniel, com diversos vícios, ou problemas de conduta, mas o jogador deixou claro que isso nunca aconteceu, e que deixa claro o problema com os refrigerantes. Ele consumia de seis a oito litros de Coca-Cola por dia, mas conseguiu mudar seus hábitos, e entende que o metabolismo não é mais o mesmo.

“Sei que tem muita gente maldosa. Sempre deixei bem claro: meu único vício, que já consegui diminuir bastante, é a Coca-Cola. Nunca escondi” – afirmou.

Comentários estão fechados.

n