Atlético define a venda de Guilherme Arana

O Atlético vive um bom momento desde a chegada de Gabriel Milito, mas com a abertura da janela de transferências se aproximando, o clube enfrenta o risco de perder alguns de seus principais jogadores, já que grandes equipes europeias têm demonstrado interesse em atletas do clube. Nas últimas semanas, o lateral-esquerdo Guilherme Arana teve seu nome ligado ao PSG, da França.

A saída do camisa 13 pode não gerar o valor esperado pela torcida, já que de acordo com o jornalista Thiago Fernandes, a cláusula de rescisão do defensor é considerada ‘baixa’. Segundo ele, os interessados no jogador precisam desembolsar ‘apenas’ 13 milhões de euros (R$ 75 milhões) para tirá-lo do Galo, valor estipulado na multa rescisória para equipes estrangeiras.

Porém, o profissional citado destaca que o Atlético não pretende diminuir o valor e só vai liberar Guilherme Arana mediante o pagamento integral da multa. Mesmo assim, a perspectiva de arrecadação não tem agradado à torcida, que esperava um retorno financeiro mais significativo.

Guilherme Arana faz reflexão

A convocação de Guilherme Arana para defender a seleção brasileira na Copa América é vista como uma forma de reparação histórica, após ele ter ficado de fora da Copa do Mundo de 2022 devido a uma grave lesão. O defensor está ciente disso e está totalmente focado em vestir a camisa do Brasil sob o comando de Dorival Júnior na competição.

“Tive uma lesão muito grave. Quando tem lesão como essa, passa diversas coisas na cabeça. Você pensa que pode não voltar ao alto nível. Criei muitas dúvidas. Mas sempre tive família e uma estrutura muito boa. Felizmente, consegui primeiro voltar ao meu alto nível no meu clube. Depois, representar o meu país”, disse Guilherme Arana.

Comentários estão fechados.

n