Atlético-MG não lucra com shows e vai precisar aumentar capacidade na Arena MRV

Desde o início do desenvolvimento da Arena MRV, o Atlético-MG sempre a considerou como um espaço multifuncional. Além de ser utilizado para partidas de futebol, o clube planeja sediar uma variedade de eventos, como ocorreu na semana passada.

No último dia 6, o estádio abrigou três shows consecutivos, com apresentações de Ivete Sangalo, Jorge e Mateus, e Clayton e Romário, enquanto no último dia 9, o local recebeu as bandas Jota Quest e Maroon 5. A soma do público presente nos dois eventos ultrapassou 40 mil pessoas.

Segundo informações apuradas pela rádio Itatiaia, o Galo organizou esses primeiros eventos com o objetivo de compreender o funcionamento da arena em dias de shows. Nas próximas ocasiões, o clube planeja delegar a organização a empresas produtoras interessadas.

O que a gente planejou para esses eventos foi uma curva de aprendizado. Abrimos o primeiro para 20 mil pessoas e o segundo para 30 mil pessoas. “Para que o show seja rentável, e a gente acha que será muito rentável, a gente precisa estar na casa dos 35 mil a 40 mil lugares vendidos. A gente gastou muito mais com mais pessoas, com mais segurança. Foram como os outros eventos-teste“, disse Bruno Muzzi, CEO do Atlético-MG e do estádio.

Ao contrário dos eventos iniciais na Arena MRV, o show do renomado cantor britânico Paul McCartney será gerenciado por uma empresa de produção independente. O Atlético-MG apenas receberá uma taxa pelo aluguel do estádio.

Quando é o próximo show na Arena MRV?

No dia 3 de dezembro, como já adiantado, o ex-Beatle Paul McCartney irá se apresentar na Arena MRV. Os ingressos para o evento já estão esgotados.

Comentários estão fechados.

n