Atlético trabalha nos bastidores para receber fortuna

A Conmebol cobrou uma multa ao Atlético de R$ 50 mil por conta do péssimo estado do Mineirão no duelo de estreia da Fase de Grupos da Copa Libertadores contra o Libertad, do Paraguai. De fato, o gramado no Gigante da Pampulha à época estava devastado pela rotina intensa de jogos e eventos.

A diretoria do Atlético, porém, busca uma alternativa para não ter de arcar com esse valor. Mesmo que baixo, o Galo enfrenta uma séria crise financeira e não pode se endividar por aí. De acordo com o Balanço Financeiro de 2022, as dívidas do Maior de Minas batem na casa do R$ 1,7 bilhão.

A resposta do Atlético é com a Minas Arena, administradora do Mineirão. A Rádio Itatiaia apurou a informação de que os responsáveis do Galo trabalham nos bastidores para o ressarcimento desses R$ 50 mil pela própria Minas Arena. Aliás, quem cuida do Gigante da Pampulha é a administradora e não o Maior de Minas. Por enquanto, não houve definição.

Está apto ou não?

Os “problemas” no Mineirão não impediram o Atlético de mandar jogos como o de ida das Oitavas de Final da Copa do Brasil contra o Corinthians no estádio e a decisão de terça-feira pela Libertadores. O Galo enfrenta o Athletico em busca de se garantir entre os primeiros colocados no Grupo G.

Na tarde deste domingo, por conta do tédio, talvez, muitos usuários do Twitter divulgaram uma foto antiga do gramado do Gigante da Pampulha como se fosse atual, só que é fake. O jornalista Lucas Tanaka desmentiu a situação do estádio, que está em fase de reparos de olho no confronto de terça-feira. A bola rola a partir das 19 horas.

Confira!

Comentários estão fechados.

n