Cuca abre o jogo sobre perder seu emprego com a SAF do Galo

O torcedor que acompanhou a campanha histórica do Atlético em 2021, parece não acreditar nos resultados da atual temporada e, em mais uma rodada, saiu sem a vitória. No sábado (17), o Atlético enfrentou o Avaí, no Estádio da Ressacada e foi derrotado em 1 a 0, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. O técnico Cuca não se mostrou satisfeito e ressalta cobranças internas.

“Em um ponto o torcedor pode ficar tranquilo, porque os caras estão sendo duramente cobrados por mim, pelo Rodrigo. São cobranças internas, ninguém vai expor. Perdemos juntos. Temos 11 rodadas ainda e quem sabe conseguimos dar a arrancada na próxima, contra o Palmeiras, para conseguir a vaga direta à Libertadores”, iniciou Cuca.

O treinador possui acordo com o time até o final da temporada e é uma das dúvidas para permanecer em 2023. Até o momento, as conversas sobre a renovação de Cuca são incertas e, para o técnico, com a possibilidade de transformação do time em SAF, uma extensão de contrato pode estar ainda mais distante. O fato deve estar próximo de acontecer, já que o Galo já vive o processo para a mudança.

“O Atlético está perto de virar a SAF. Pode ser que nem me queiram para 2023 com os números ruins como estão. Os números são horríveis, de fato. Eu não vou ficar com esses números ruins aqui. Vou mexer o doce e fazer isso virar, podem me cobrar”, completou.

Rodrigo Caetano afirma unanimidade de Cuca

Nos últimos dias a continuidade no trabalho de Cuca foi questionada, mas para o diretor de futebol, Rodrigo Caetano, o técnico ainda é unanimidade. Cuca deixou o Atlético após um ano impecável com as conquistas do Campeonato Mineiro, Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil, no entanto, desejou se afastar do clube por problemas pessoais. Voltou em 31 de julho de 2022, contra o Internacional.

“O Cuca sempre foi unanimidade. Era o desejo de que ele não tivesse saído. Não tinha outro nome melhor quando optamos pela troca. O que vai ser validado é o jogo, errados somos nós que não estamos conseguindo vencer. A gente não pode preocupar em querer controlar o externo. Que fique muito claro que a aceitação e admiração pelo trabalho dele sempre existiu”, disse Caetano.

Comentários estão fechados.

n