Cuca aceitou salário de R$ 1,5 milhão para treinar o Atlético-MG

Em julho de 2022, o técnico Cuca aceitou o convite de voltar ao Atlético-MG, depois de deixar o clube no final de 2021, alegando problemas pessoais. Na ocasião, ele foi campeão do Campeonato Mineiro, Copa do Brasil e Brasileirão.

Essa volta dele, para tentar salvar o segundo semestre de 2022 do Galo, lhe rendeu um salário mensal de R$ 1,5 milhão. No entanto, o retorno não foi como esperado, já que o time foi eliminado nas quartas de final da “liberta” para o Palmeiras e ficou apenas em sétimo no campeonato nacional.

Cuca envolvido em polêmica recente

O presidente do Athletico-PR, Mario Celso Petraglia, expressou um forte desabafo no Facebook devido à saída de Cuca. O treinador pediu demissão após o empate por 1 a 1 com o Corinthians, no último dia 23, na Ligga Arena, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

No desabafo, o mandatário mencionou sua decepção e criticou a postura do treinador. Durante a entrevista coletiva após a partida, o ex-Atlético-MG demonstrou insatisfação com a situação do clube e sugeriu que deixaria o Furacão, o que foi confirmado no dia seguinte da partida.

Petraglia mencionou também que o Athletico-PR foi o primeiro clube a contratar Cuca após sua breve e conturbada passagem pelo Corinthians, onde enfrentou forte pressão da torcida devido à condenação por estupro na Suíça em 1989. Este ano, a punição foi anulada, pois foi alegado que o treinador não teve um representante legal durante o julgamento.

“(…) Lamentável que um homem que se diz torcedor do Furacão, com 61 anos, tendo treinado grandes clubes não tenha o controle suficiente para esfriar a cabeça e não ter o “piti” como se comportou ontem! Que siga seu caminho, que encontre outro clube que tenha a boa vontade que o Furacão teve e que a torcida o acolha como a nossa mesmo contrariada o fez!”, disse Petraglia, em um trecho.

Comentários estão fechados.

n