Dois ídolos do Atlético que jogaram no Millonarios

Nesta quarta-feira (8) o Atlético terá mais um grande desafio pela Copa Libertadores da América e disputará um confronto inédito em sua história. O clube mineiro já está em Bogotá para o duelo de ida da terceira fase preliminar da competição contra o Millonarios, um dos melhores times da Colômbia na atualidade. Mesmo sendo o primeiro confronto entre os times, há alguns detalhes em comum.

Em sua história, o Atlético contou com dois nomes que atuaram também pelo Millonarios e que tentaram a carreira na Colômbia nas décadas de 1980 e 1990. Romeu Cambalhota foi um deles, revelado na base do clube mineiro, atuou em 267 jogos com a camisa alvinegra, balançando as redes em 43 momentos. O atleta esteve no elenco que conquistou o Campeonato Brasileiro de 1971.

Em 1980 foi ao Millonarios, mas não conquistou grandes oportunidades. Até hoje, é torcedor declarado do Galo e revela acompanhar o time do atacante Hulk. “Hulk é um craque, fantástico. Tem força física e talento. O Brasil perdeu por não ter levado ele para a Copa. Eu mantenho contato com ex-jogadores da minha época. Eu continuo atleticano, não arredo o pé. Tenho assistido aos jogos, gostado. Estou feliz porque estão fazendo um estádio (Arena MRV)”, disse.

Venda histórica ao Millonarios

Além de Romeu Cambalhota, o Craque Neto também deixou o Brasil para tentar a sorte no Millonarios. Em 1993 defendia a camisa do Corinthians, onde conseguiu grande destaque internacionalmente e recebeu a proposta da equipe colombiana. Na época, o clube investiu um valor extremamente alto, um dos reforços mais caros do futebol colombiano.

O Millonarios possui um elenco com grande característica ofensiva e pode colocar pressão na equipe mineira. No entanto, o Galo possui uma grande vantagem e decidirá o segundo jogo em casa, ao lado de sua torcida que promete empurrar o time até o título.

Comentários estão fechados.

n