Dono do Cruzeiro abre o jogo sobre negociação com peça-chave do Atlético-MG

Pedro Lourenço, líder da Sociedade Anônima de Futebol (SAF) do Cruzeiro, revelou em entrevista ao programa CNN Esportes S/A como contribuiu para o aumento das receitas do Atlético-MG nesta temporada. Segundo o empresário, o patrocínio da empresa alimentícia Vilma com o Alvinegro foi intermediado por ele.

“Quando assumimos, a Vilma chegou para mim e disse que queria voltar. Eles falaram que também tinham a ideia de colocar no Atlético. Eu peguei o telefone, liguei para o Sérgio [Coelho], presidente do Galo, e falei: ‘Atende aí o pessoal da Vilma, porque eles também querem levar a marca pro Atlético’”, disse Pedro Lourenço.

Na entrevista, o manda-chuva do Cruzeiro destacou o respeito que nutre pelo Galo e enfatizou a importância da colaboração entre os clubes. É importante mencionar que a rede de Supermercados BH, sob a sua gestão, possui um contrato de patrocínio com o Alvinegro válido até o final do ano que vem.

Cruzeiro fecha novo patrocínio

Sob a liderança de Pedro Lourenço, o Cruzeiro fechou com mais um patrocínio para o seu time masculino. A Unilever, multinacional com diversas marcas em diferentes segmentos, estampará a logo da Surf, fabricante de sabão em pó, nas mangas da camisa do clube.

A diretoria da Raposa também ampliou a parceria com a empresa citada, estendendo-a para o time feminino. A Rexona, marca de desodorantes e antitranspirantes, será estampada na camisa das jogadoras no mesmo local que no time masculino.

A experiência de Pedro Lourenço no mercado de varejo é um trunfo para atrair novos patrocinadores para o Cruzeiro. O presidente da SAF pretende buscar outras empresas desse setor para fortalecer as finanças do clube.

Comentários estão fechados.

n