Galo age na surdina e registra jogadores inesperados no BID

Na última terça-feira (21), o Galo deu início à transição dos contratos no Boletim Informativo Diário (BID) da associação para a Sociedade Anônima de Futebol (SAF). Essa mudança envolve atletas dos elencos masculino, feminino e das categorias de base.

No elenco profissional masculino, 23 jogadores já tiveram seus contratos transferidos para a SAF. Entre os atletas cujos vínculos foram registrados no BID, destacam-se nomes como Hulk, Paulinho, Everson e Arana – os contratos de Mariano e Mauricio Lemos foram renovados, porém, enquanto o vínculo do lateral foi oficialmente registrado na Sociedade Anônima, o do zagueiro permanece vinculado à associação até o momento.

A SAF do Atlético, aprovada em julho, entrou em operação neste mês de novembro. A maior parte das ações, representando 75%, foi adquirida pela “Galo Holding”, liderada pelos 4 R’s (Rubens e Rafael Menin, Ricardo Guimarães e Renato Salvador) – os 25% restantes permanecem com a associação.

A SAF do Galo

O Galo irá operar com um comitê de gestão encarregado de tomar as decisões relacionadas ao futebol na SAF. Contudo, esse grupo é composto por seis integrantes, o que poderia resultar em um impasse em caso de votação dividida.

  • Sérgio Coelho (presidente do grupo)
  • Rafael Menin (investidor)
  • Ricardo Guimarães (investidor)
  • Renato Salvador (investidor)
  • Bruno Muzzi (CEO)
  • Rodrigo Caetano (diretor de futebol)

Rafael Menin, que possui, juntamente com seu pai Rubens, 67,9% da Galo Holding (detentora de 75,3% da SAF alvinegra), integra esse comitê. No entanto, em caso de falta de consenso após uma votação, a decisão final será tomada por Sérgio Coelho, que está se candidatando à reeleição para a presidência.

“O Sérgio é o presidente. A gente discute. Se por acaso houver uma discordância e precisar de uma imposição, quem define é o Sérgio”, disse Bruno Muzzi.

Comentários estão fechados.

n