INACREDITÁVEL: Suposto caso de racismo chega no Atlético e deixa todo mundo chocado

O Fortaleza acusa o volante Rodrigo Battaglia, do Atlético, de ter cometido atos de “xenofobia, racismo e discriminação” na Arena MRV, na tarde do último domingo (23). O Leão do Pici divulgou uma nota oficial nesta última segunda-feira (24), expressando repúdio diante das acusações feitas pelo volante Pedro Augusto.

A confusão aconteceu aos 34 minutos do empate por 1 a 1, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Naquele instante, o argentino tentava ajudar o meio-campista do time cearense a se levantar após uma falta, e logo depois, os dois começaram a discutir, e o brasileiro levantou-se repentinamente para confrontar o jogador do Galo de maneira mais veemente.

O árbitro Flávio Rodrigues de Souza relatou na súmula que Pedro Augusto afirmou ter sido alvo de uma ofensa racista. Segundo o atleta do Fortaleza, Battaglia o teria chamado de “negro de m*rd*”, mas a equipe de arbitragem não presenciou o suposto incidente.

Em um comunicado, o Leão do Pici condenou a situação e expressou seu apoio a Pedro Augusto. Veja um trecho:

“O Fortaleza Esporte Clube repudia, de forma veemente, os atos de xenofobia, racismo e discriminação contra o atleta Pedro Augusto, ocorridos na Arena MRV, durante a partida entre Atlético-MG e Fortaleza, válido pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro Série A, na noite deste domingo (23).

(…) A intolerância e o preconceito precisam ser combatidos, seja no esporte ou em qualquer lugar na sociedade. Os clubes envolvidos, Fortaleza e Atlético-MG, possuem uma ótima relação, e do nosso lado torcemos para que o atleta argentino reconheça o fato e trate-o como algo não mais tolerado no futebol.“

Posição do Atlético

Contactada pela reportagem do site ‘No Ataque‘, a assessoria de imprensa do Atlético informou não ter mais detalhes sobre o caso.

Comentários estão fechados.

n