Milito abre o jogo e se pronuncia sobre carência no elenco do Atlético

Alguns setores da torcida do Atlético e da imprensa que cobre o clube continuam a questionar a decisão de Gabriel Milito de posicionar Gustavo Scarpa no lado esquerdo do campo dentro de seu esquema tático. No último domingo (23), ao explicar o papel do camisa 6, ele sugeriu, de maneira indireta, que há uma lacuna no elenco alvinegro.

As declarações foram feitas após o empate entre Galo e Fortaleza (1 a 1), na Arena MRV, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Durante uma entrevista coletiva, o argentino interrompeu uma pergunta de um repórter sobre o assunto com um tom aparentemente descontraído, porém mostrando certo desconforto.

Logo após ouvir a pergunta completa, Gabriel Milito deixou claro que concorda com a análise de que Scarpa rende melhor jogando pelo lado direito do campo. Nos primeiros jogos sob seu comando, o meio-campista acumulou gols e assistências atuando nessa posição.

“Teremos que armar com o que temos. Eu não sou um louco, um maluco, que fala: ‘Scarpa não vai jogar mais pela direita! Não gosto de como joga na direita, prefiro na esquerda’. Não! Eu gosto mais pela direita. Mas quem joga na esquerda? Temos Arana? Só se a Seleção Brasileira o mandasse de volta. Arana jogaria, e Scarpa poderia jogar na direita. Temos Rubens? Não temos. Quem joga aí? Quem joga? Me compreendem?”, disse Milito.

Milito em modo sincero

Em seguida dessa fala, Milito destacou que a decisão de utilizar o craque do Campeonato Brasileiro de 2022 pelo lado esquerdo também se deve à estrutura tática coesa do Atlético. O técnico argentino deixou claro que preferiria ter outra opção para desempenhar essa função na equipe.

Comentários estão fechados.

n