Oficial: Marechal Floriano Peixoto foi jogador do Galo

Apesar da coincidência no nome, o Floriano Peixoto do Galo é diferente do que foi presidente do Brasil. O “Marechal das Vitórias”, como era conhecido, atuou com a camisa preta e branca entre 1933 e 1935, e foi campeão brasileiro de 1937 já como treinador.

Floriano Peixoto, como jogador no Atlético, fez apenas 21 jogos, com 11 vitórias, dois empates e oito derrotas. Já como treinador, foram 96 jogos, com 53 triunfos, 30 revezes e 13 igualdades.

O tricampeonato brasileiro do Galo

Promovido pela Federação Brasileira de Futebol, antecessora da Confederação Brasileira de Futebol, o torneio “Campeão dos Campeões” de 1936, realizado no início do ano subsequente, congregou os times vitoriosos dos campeonatos estaduais de Minas Gerais (Galo), São Paulo (Portuguesa), Distrito Federal (Fluminense) e Espírito Santo (Rio Branco). Essa foi a pioneira competição interestadual profissional a acontecer no Brasil.

Os times se enfrentaram em partidas de ida e volta, e a equipe com maior pontuação ao final se consagraria como a detentora do troféu. Após um começo desanimador, no qual sofreu uma derrota humilhante de 6 a 0 para o Fluminense no Estádio das Laranjeiras, o Atlético empatou em 1 a 1 com o Rio Branco, em Vitória.

No entanto, a equipe se recuperou e logo passou a dominar seus oponentes. Nas três rodadas seguintes, atuando no agora extinto Estádio Antônio Carlos, em Lourdes, o Galo impôs três contundentes vitórias: 5 a 0 sobre a Portuguesa, 4 a 1 diante do Fluminense e 5 a 1 contra o Rio Branco.

Com a vitória sobre o time do Espírito Santo, o Atlético garantiu o título com antecedência. A caminhada triunfante chegou ao seu desfecho com uma vitória de 3 a 2 sobre a Portuguesa, no Estádio Canindé, em São Paulo, em 14 de fevereiro de 1937.

Comentários estão fechados.

n