Organizada do Internacional toma atitude e Coudet sente pressão parecida no Atlético

Após a derrota para o Vasco da Gama e enfrentar vaias no Beira-Rio, o Internacional se prepara para o próximo desafio contra o Juventude. O time comandado por Eduardo Coudet, ex-Atlético, inicia a terceira fase da Copa do Brasil nesta quarta-feira (10), em casa, e decidirá a classificação no sábado (13), no Alfredo Jaconi.

Diante da atual pressão, a torcida Guarda Popular emitiu um comunicado ao técnico argentino. De acordo com a organizada, o apoio será retirado caso não haja avanço para a próxima fase na competição nacional.

“Forte, aguerrido e bravo! Nossa torcida tem essa definição, mas nosso elenco milionário segue com um futebol fraco. Dentro da nossa casa, é preciso atitude desde o primeiro segundo de jogo e isso não está acontecendo. Ao nosso treinador, apoio sempre terá, mas cobrança também! Caso não classifique na Copa do Brasil, será o último jogo no comando da nossa equipe. Não terá mais nosso apoio para permanecer na casamata”, escreveu a torcida.

Assim, o Internacional está ciente da necessidade de obter um resultado positivo no Beira-Rio para encaminhar a classificação. O jogo de ida contra o Juventude começará às 19h.

Coudet no Atlético

Assim como vem sofrendo no Internacional, Coudet enfrentou protestos por parte de uma torcida organizada do Atlético. Ele foi abordado pelos manifestantes e ouviu que não era “bem-vindo” ao clube, após a eliminação para o Corinthians nas oitavas de final da Copa do Brasil do ano passado.

O “hermano” deixou o Galo com 21 vitórias, seis derrotas e oito empates. Ele conquistou o título estadual, esteve próximo de levar o time às oitavas de final da Copa Libertadores e estava disputando uma posição no G-4 do Campeonato Brasileiro.

Comentários estão fechados.

n