Quantos clubes em Minas Gerais são SAF?

Ontem, o Galo tornou-se mais uma Sociedade Anônima do Futebol (SAF) em Minas Gerais, após reunião realizada no Conselho Deliberativo. Com essa decisão, o clube se junta ao grupo de seis mineiros que adotaram esse modelo, juntamente com América, Athletic, Boston City, Cruzeiro e Itabirito.

Dentre os clubes mencionados, o Coelho é o único que ainda não possui um investidor que tenha adquirido ações da SAF. A diretoria está aberta a propostas, mas está avaliando com cautela cada interessado, e duas negociações encontram-se em impasse burocrático.

Vale lembrar que a Raposa foi o primeiro clube em Minas Gerais a se tornar uma Sociedade Anônima. Em dezembro de 2021, o ex-atacante da Seleção Brasileira, Ronaldo Fenômeno, formalizou sua intenção de compra das ações do rival do Atlético.

No mesmo mês, o empresário Vinicius Diniz chegou a um acordo para se tornar sócio majoritário do Athletic, onde ficou definido uma participação de 49%. Posteriormente, em junho do ano passado, ele adquiriu a parte de Victor Oliveira, da empresa V2, seu ex-sócio no negócio, e passou a possuir 90% das ações através do grupo Futbraz. A associação manteve os outros 10%.

Já em fevereiro do ano passado, o Boston City oficializou sua transformação em clube-empresa, com o empresário Renato Valentim, um dos fundadores, assumindo o controle da SAF. Por fim, o Itabirito foi fundado em maio de 2022 como uma Sociedade Anônima, com os empresários tendo 100% do controle.

E na Série A do Brasileirão?

Fora o Alvinegro, a primeira divisão do futebol brasileiro ainda possui mais sete times como SAF. Além dos já citados América e Cruzeiro, a Série A ainda possui Coritiba, Bahia, Botafogo, Vasco e Cuiabá.

Comentários estão fechados.

n