Rival do Galo se dá mal e pode ficar sem técnico

O técnico do Cruzeiro, Paulo Pezzolano, corre risco de ficar de fora da partida decisiva da Raposa contra o Vasco, nessa quarta-feira (21). Isso porque ele será julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva pela expulsão no jogo contra o Grêmio, pela 25ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

O uruguaio foi enquadrado no Artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva por “protestar de maneira acintosa contra as decisões da arbitragem”. Não é a primeira vez que o Cruzeiro tem seu técnico expulso, porém, a presença dele nessa partida, é fundamental. Vale lembrar que em caso de vitória, o rival do Galo volta à Primeira Divisão.

Cuca fica para 2023?

O diretor de futebol do Galo, Rodrigo Caetano, falou sobre o futuro de Cuca após derrota para o Avaí. “O Cuca sempre foi unanimidade. Ele mesmo sabe que era um desejo da diretoria, um desejo pessoal meu, do órgão colegiado e do presidente que ele nem tivesse saído. Infelizmente ele teve que se ausentar por conta de questões pessoais (em dezembro de 2021). No momento em que optamos pela troca de treinador (em julho de 2022), não tinha outro nome melhor”, disse.

Além disso, o dirigente foi questionado sobre um possível clima ruim entre jogadores e o treinador e ele respondeu de forma direta. “A questão de aceitação ou não ao Cuca tem que ser tirada de qualquer pauta de discussão. Como foi campeão de tudo no ano passado? Aí tinha aceitação? É normal. A gente não pode se preocupar em querer controlar o externo. Não tem jeito, ninguém controla”, declarou.

Caetano completou. “Mas no futebol às vezes a gente se detém muito pouco na questão do jogo, erros, acertos, competência do adversário para tentar encontrar justificativas alheias ao campo e ao jogo. Também é normal isso. Que fique muito claro que a aceitação, a admiração e a confiança ao trabalho dele sempre existiu e foi desde o mais humilde funcionário até quem comanda o clube hoje”, finalizou.

Comentários estão fechados.

n