Ronaldinho fez pouco caso do Atlético e cobrou fortuna

O Atlético-MG vive temporada extremamente sonhada pela torcida, que inaugurará em 2023 seu estádio próprio, a Arena MRV. O local promete revolucionar a experiência de cada torcedor, sendo um das arenas mais tecnológicas da América Latina, e surpreende em relação às datas de inauguração. Ao todo, serão cinco grandiosos eventos, e um deles, contará com um amistoso de ídolos.

O principal objetivo do Atlético é reunir nomes históricos que marcaram a trajetória alvinegra, até que chegasse ao atual patamar. Um dos mais desejados, por sua marca na conquista da Libertadores de 2013, seria o astro mundialmente conhecido, Ronaldinho Gaúcho, que esteve na equipe mineira por 784 dias, desde sua chegada em junho de 2012 até julho de 2014.

Na época, o Atlético vice-campeão brasileiro (2012), campeão mineiro (2013), da Libertadores (2013) e da Recopa Sul-americana (2014). Por ter representado uma série de conquistas ao time, Ronaldinho era esperado no amistoso de inauguração, mas não garantiu grandes esforços. De acordo com o portal ‘Goal’, o ex-jogador teria cobrado um cachê que cobra do Barcelona e do Milan.

Ronaldinho relembra dívida do Atlético

Os valores claramente estariam fora da realidade do Atlético, que mesmo inaugurando um sonhado estádio, possui grande limitação financeira, e ainda teria mais atrações para bancar. Além do valor exigido, Ronaldinho ainda pode ter exigido que o clube mineiro pague um antiga dívida, que o Galo também se desdobra para quitar.

A situação gerou enorme decepção entre os torcedores do Galo, que entendem a cobrança da dívida, mas esperavam que o cachê estivesse adequado à realidade do futebol brasileiro. Assim, ainda há dúvidas sobre o desfecho da negociação, mas o Atlético não deve mover valores surreais para ter o jogador novamente em campo, mas promete uma grande festa à Massa.

Comentários estão fechados.

n