Salário do Felipão no Atlético-MG vai te fazer cair da cadeira

O Atlético-MG vive fase de transição em sua temporada, e na próxima quarta-feira (21), atuará pela primeira vez ao lado de seu novo treinador, o técnico Felipão, no confronto contra o Fluminense, pela décima primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Scolari foi o escolhido para a vaga deixada por Eduardo Coudet, justamente na última rodada do Brasileirão, após empate em 1 a 1 com o Bragantino.

Felipão ocupava o cargo de diretor técnico do Athletico-PR, e deixou a vaga de treinador do Furacão no ano anterior, garantindo que não treinaria mais nenhum time no futebol brasileiro. No entanto, Coudet deixou o Atlético com a possibilidade de sonhar por títulos, algo que pode ter atraído as ambições de Scolari para a carreira. O salário, no entanto, também é um atrativo.

Felipão chega ao Atlético com um salário próximo à R$ 700 mil mensais, e ainda embolsará luvas de R$ 1,5 milhão, que serão divididos por 15 meses de contrato entre as partes. Em comparação, Eduardo Coudet, recebia cerca de R$ 1,6 milhão, que ainda completavam o valor de sua comissão técnica. Ao deixar o Atlético, tanto o argentino quanto o clube, abriram mão da multa rescisória.

Atlético apresenta temporada atrativa

O Galo é dono da quarta posição do Campeonato Brasileiro, e ainda busca uma vaga para as oitavas de final da Copa Libertadores da América. As possibilidades são atrativas, e o Atlético ainda vive uma das temporadas mais importantes de sua história, já que em poucos meses, inaugurará oficialmente a Arena MRV, um dos estádios mais tecnológicos da América Latina, a nova casa do clube mineiro.

Além disso, o Atlético vem estudando desde a temporada anterior, a possibilidade de transformação em SAF (Sociedade Anônima do Futebol). Logo, a mudança para um clube-empresa pode gerar um crescimento evidente no elenco, com a possibilidade de investimento em reforços, se livrando das dívidas que prendem o clube.

Comentários estão fechados.

n