Se preparem! CBF fica em alerta após o Atlético se unir a John Textor

O Atlético está em processo de contratação de uma empresa parceira do Botafogo para analisar a arbitragem brasileira utilizando tecnologias de Inteligência Artificial (IA). A empresa francesa Good Game!, que já presta serviços ao americano John Textor, principal gestor da Sociedade Anônima de Futebol (SAF) do time carioca desde o final do ano passado, será responsável por este trabalho.

“O Atlético está contratando a empresa que trabalha com o Botafogo para fazer as análises de Inteligência Artificial de todas as arbitragens. Nós vamos lutar com tudo que a gente puder para defender os direitos e interesses do Galo. Mas não é fácil. A gente sofre muito e vê que não é só por erro das pessoas que fazem arbitragem, tem coisas acima disso”, disse Sérgio Coelho, presidente do Atlético.

O Galo que está bastante insatisfeito com a arbitragem, especialmente após a expulsão de Hulk na derrota por 4 a 0 para o Palmeiras, na última segunda-feira (17), na Arena MRV, pelo Campeonato Brasileiro. O atacante recebeu dois cartões amarelos seguidos aos 30 minutos do primeiro tempo, ambos por reclamação contra o árbitro Rodrigo José Pereira de Lima.

O Atlético formalizou uma queixa diretamente ao presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, enquanto ignorou Wilson Luiz Seneme, presidente da Comissão de Arbitragem. Segundo Sérgio Coelho, a diretoria da comissão não está desempenhando um bom trabalho na visão do clube.

Influência de John Textor

Em 2023, John Textor contratou uma tecnologia de Inteligência Artificial para analisar erros de arbitragem e o comportamento dos jogadores em jogos específicos do Campeonato Brasileiro. O relatório produzido pela empresa francesa Good Game revelou erros que prejudicaram o Botafogo e também decisões favoráveis ao Palmeiras durante as partidas analisadas.

Comentários estão fechados.

n